Musculação Feminina , porque não?

11909350_1491336811176368_963618486_n(1)

Musculação Feminina, porque não?

Até o final dos anos 70 os esportes de força, como o halterofilismo e o fisiculturismo, eram condenados para as mulheres, vistas como frágeis e vulneráveis em função de sua capacidade reprodutora. Essa fragilidade física caiu por terra quando a explosão das academias e dos exercícios resistidos (musculação) entrou na ordem do dia.

Hoje, com os avanços da ciência, das ciências do esporte e, principalmente, com a história das mulheres atletas, que foi escrita à custa de muita resistência e luta, encontramos um número cada vez maior de mulheres que buscam uma modalidade desportiva, sejam lutas marciais, boxe ou musculação, para suprir seus desejos de beleza e/ou como momento de lazer.

O certo é que o esporte, quando realizado devidamente e com orientação profissional, é uma importante arma no combate a algumas doenças, tais como a diabete e a hipertensão, amenizando os desgastes advindos com a idade, bem como, uma forma saudável de socialização.

As mulheres que atualmente pensam em praticar musculação não devem temer a masculinização das formas, como em outros tempos o senso comum acreditava que ocorria e, em alguns casos, ainda acredita. A musculação feminina pode satisfazer alguns anseios estéticos, através do fortalecimento do quadríceps, dos glúteos, do abdômen e – por que não? – dos braços, peito e costas, afinal o corpo deve ser visto como uma totalidade; e de forma alguma o treinamento intenso transformará a praticante em uma fisiculturista, com ‘montanhas de músculos’, para isso exige anos de prática, um controle rigoroso na dieta e, em alguns casos, a utilização de hormônios.

Essa desinformação é um mito, fruto de anos de repressão às mulheres.

A musculação feminina quando bem elaborados e realizados corretamente, trazem inúmeros benefícios ao organismo das mulheres.

Benefícios da Musculação Feminina:

– Aumento da densidade óssea,

– Aumento da massa magra e consequente perda da massa gorda,

– Melhor funcionamento hemodinâmico do coração,

– Aumento da ventilação pulmonar,

– Redução dos níveis de triglicerídeos e LDL-colesterol,

– Aumento do nível do colesterol bom (HDL-colesterol),

– Aumento da sensibilidade das células à ação da insulina.

Maior massa muscular significa maior gasto energético diário e maior quantidade de tecido captador de glicose, mesmo em repouso, fortalecimento de tendões e articulações, dentre outros benefícios que poderão afastar o aparecimento de doenças.

Outro fator relevante é a melhora subjetiva que esses exercícios proporcionam, como: aumento da auto-estima, melhora da qualidade do sono, autoconfiança, sensação de bem-estar e autovalia.Todos esses benefícios trarão uma melhor qualidade de vida para as mulheres, pois com o processo de envelhecimento e, principalmente, com advento da menopausa, podem ocorrer inúmeras patologias.

A musculação previne contra:

– Osteoporose,

– Aumento da massa gorda acarretando uma possível diabete,

– Aumento do colesterol ruim (LDL),

– Aumento dos triglicerídeos,

– Redução do colesterol bom (HDL),

– Problemas coronarianos,

– Diminuição da auto valia pela baixa produção de progesterona,

– Depressão pelo desequilíbrio da captação da serotonina e dopamina, dentre outras.

A prevenção deve iniciar-se precocemente.

Está esperando o que para começar?

Fonte: QUANDO AS MULHERES INVADEM AS SALAS DE MUSCULAÇÃO: ASPECTOS BIOSSOCIAIS DA MUSCULAÇÃO E DA NUTRIÇÃO PARA MULHERES, Iniciação Científica CESUMAR Jul./Dez. 2007, v. 09, n.02, p. 109-117.

Deixe uma resposta