Síndrome da Morte Súbita do Lactente

barriga

A Síndrome da Morte Súbita do Lactente ( SMSL ) é  definida como morte súbita de lactente menor de 1 ano, que permanece inexplicada após investigação detalhada do caso, incluindo autopsia, investigação do local de morte e revisão da história clínica.

A SMSL é importante causa de mortalidade em países desenvolvidos, sendo a maior responsável por morte no período pós-neonatal em menores de 1 ano nos Estados Unidos.

A incidência de SMSL sofreu decréscimo considerável a partir do início da década de 1990, com a Back Sleep Campaign, que promoveu a campanha de orientação dos pais a não colocarem lactentes de barriga para baixo para dormir. A incidência no Brasil é desconhecida, estima-se 0,8 casos em 1.000 nascidos vivos.

Mesmo com diversos estudos nos últimos 30 anos, a etiologia da morte súbita não está totalmente definida. O modelo do risco triplo ajuda a entender os diversos fatores causais que ocasionaram a SMSL. De acordo com esse modelo, a morte súbita ocorre quando há combinação de 3 fatores: vulnerabilidade de base, evento desencadeante ou fatores ambientais, e período crítico de maturação dos sistemas nervoso central, cardiorrespiratório e imunológico.

O caminho final para a morte provavelmente envolve um controle cardiorrespiratório autonômico imaturo, com falha no despertar do sono. O provável mecanismo inicia com um evento de risco de morte, como por exemplo a reinalação de gás carbônico quando o lactente esta deitado com a cabeça voltada para baixo ou a apneia por quimiorreflexo laríngeo ou obstrução por refluxo gastresofágico, por falha no mecanismo de despertar ( e virar o rosto ou erguer a cabeça ).

Fatores de risco associados ao aumento da SMSL:

– Risco Materno e Pré-Natal: tabagismo, alcoolismo, uso de drogas ilícitas, pré-natal inadequado, baixo nível sócio econômico, idade materna < 20 anos, baixo nível escolar, mãe solteira, múltiplas gestações, pequeno intervalo entre as gestações, hipóxia intrauterina, retardo de crescimento fetal.

– Risco do Lactente: idade ( entre 2 e 4 meses ), sexo masculino, negros e indígenas, não uso de chupeta para dormir, prematuridade, posição prona ou lateral para dormir, episódio de febre recente, exposição ao tabagismo, dormir em superfícies macias, face coberta por lençol, compartilhar cama com pais ou irmãos, inverno.

Recomendações para a redução de risco de SMSL e ambiente seguro de sono para lactentes:

  • Lactentes devem sempre dormir em posição supina ( barriga para cima ), o decúbito lateral não é tão seguro quanto essa posição e deve ser evitado
  • Dormir em superfície firme
  • Manter objetos macios e roupa de cama solta fora do berço
  • Não fumar durante a gestação e não usar drogas ou álcool
  • Considerar oferecer chupeta na hora de dormir
  • Evitar superaquecer o lactente
  • Evitar produtos comerciais que prometem reduzir o risco de SMSL
  • Mulheres gravidas devem fazer o pré-natal corretamente
  • Amamentação
  • Evitar deixar o lactente muito tempo na mesma posição, por exemplo na cadeirinha do bebê conforto, que aplicam pressão no occipício

Dr RicardoEscrito pelo Dr. Ricardo Freitas Fonseca – Gastroenterologista Pediátrico pela UNB / HUB – CRM-DF 18.274